Qui, 30 de janeiro de 2020, 17:20

Jornada de Psicologia Jurídica discute mundo sem prisão
Evento na UFS debate sobre a liberdade do cárcere no Brasil

Nesta quinta-feira, 30, aconteceu no auditório da reitoria a III Jornada de Psicologia Jurídica. O evento busca discutir sobre a possibilidade de um mundo sem prisões bem como o papel do psicólogo no Judiciário. Em paralelo com as apresentações das mesas redondas, ocorreu o lançamento do livro “Práticas psicológicas nas varas de família”.


Evento aconteceu no auditório da Reitoria, no campus de São Cristóvão (Fotos: Rivandson Teles/Proex)
Evento aconteceu no auditório da Reitoria, no campus de São Cristóvão (Fotos: Rivandson Teles/Proex)

A jornada aconteceu desde o início da manhã e prosseguiu até o final da tarde, abordando temas relacionados à Psicologia e Direito Penal. A ideia e organização partiram de Anne Luiza, Michelle Santos, Winiston de Jesus, Geovanna Almeida, Erick Araújo e Judie, alunos de Psicologia, que sentiam a carência desse discurso nas disciplinas do curso, já que matérias relacionadas à temática são apenas optativas.

A primeira parte do evento foi dedicada ao assunto “O que pode o psicólogo no Judiciário?” A mesa redonda foi composta pela professora doutora Fernanda Hermínia, Juliane Dominoni, autora do livro, Karyna Sposato e as alunas Edryenne e Hanna.

A segunda parte foi reservada para o assunto sobre a “Liberdade do Cárcere: Seria possível um mundo sem prisões?”. Essa mesa contou com a presença de Aline Passos, professora de Direito Penal da Fapide, professora Sandra Raquel (DPS), Andrea Depieri (DDI), Lucas, Isabel e Renata, que são estudantes. A mesa redonda abordou sobre o fim das prisões.

De acordo com Aline Passos, esse tipo de evento ganha importância diante da coragem dos organizadores e pelo próprio interesse que a pauta desperta.

Práticas psicológicas nas varas de família

O livro é a tese de doutorado desenvolvida na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) pela professora Juliane Dominoni Gomes. Esse trabalho surge a partir de uma trajetória de 20 anos com a psicologia jurídica, com a prática, pesquisa e docência na temática da vara de família. “Foi uma vivência profissional e de estudante. A construção surgiu por perceber a falta de documentos que reunisse toda a produção de profissionais que atuam na área que estão em disputa”, disse a autora do livro.


Autora do livro, professora Juliane Dominoni Gomes da Universidade Federal de Campina Grande -UFCG
Autora do livro, professora Juliane Dominoni Gomes da Universidade Federal de Campina Grande -UFCG

Por Érica Xavier (Bolsista Proex)


Atualizado em: Sex, 31 de janeiro de 2020, 14:12
Notícias UFS